Seu browser não suporta JavaScript!

Isaac Corcias e Venceslau Calaf Calaf encerram o V Ciclo de Palestras Qualidade em Alimentos com uma descrição da culinária da Espanha

 

Paella: consumida em todo o país

Espanha é o maior produtor mundial de azeite. Este fato não é só um dado estatístico: define toda a culinária daquele país, uma vez que o azeite e outros derivados da oliveira integram pratos de todas as regiões da Espanha. “Não se usa manteiga na cozinha espanhola”, comenta Isaac Corcias, chef proprietário do restaurante espanhol La Torreta. “Um traço importante dessa culinária é que ela não disfarça o sabor dos alimentos com molhos e condimentos: peixe tem gosto de peixe; camarão, de camarão; e assim por diante... O azeite permite que não se camufle o sabor dos produtos.”

Isaac Corcias, formado pela Escola Nacional de Hotelaria de Barcelona, foi um dos palestrantes do V Ciclo de Palestras Qualidade em Alimentos, ocorrido dia 22 de novembro no Centro de Excelência em Turismo da Universidade de Brasília (CET/UnB).

Ele dividiu com Venceslau Calaf Calaf, dono do bar e restaurante Calaf, a apresentação da palestra “A culinária espanhola” – sexta e última do Ciclo de Palestras Qualidade em Alimentos.

Ele dividiu com Venceslau Calaf Calaf, dono do bar e restaurante Calaf, a apresentação da palestra “A culinária espanhola” – sexta e última do Ciclo de Palestras Qualidade em Alimentos.

Corcias, nascido no Marrocos na época em que esse país africano era colônia espanhola, ofereceu um panorama histórico da culinária da Espanha, realçando as diferenças regionais, os pratos mais consumidos no dia-a-dia e as transformações acarretadas pela “modernização” da Espanha — como a escassez de alguns ingredientes utilizados em receitas tradicionais até poucas décadas atrás, que hoje vêm sendo substituídos por produtos processados, e o progressivo abandono dos métodos de preparo originais.

 

Venceslau Calaf Calaf e Isaac Corcias
 “Pouco tempo atrás, fui visitar uma tia na Espanha que me recebeu com uma paella preparada em fogo no chão; hoje, como em todo o País, isso quase não existe mais — na casa da minha tia também se usam fogões a gás”, comenta. “Outro problema grave é o tomate, ingrediente fundamental da cozinha espanhola, trazido à Espanha das Américas: a população reclama que o produto transgênico atual não tem gosto e, principalmente, não tem sugo, tornando impossível preparar alguns pratos corretamente. Há gente que vai buscar no interior tomates cultivados tradicionalmente para produzir as receitas como elas eram.”

Em sua apresentação, Calaf, nascido no Brasil mas filho de catalães, falou sobre a gastronomia da região de seus pais, detalhando os ingredientes e os hábitos alimentares de seus familiares na Catalunha. Ambos os palestrantes comentaram as inovações da cozinha “molecular” do renomado chef Ferrán Adrià e mencionaram locais de referência de gastronomia naquele país.

  Desde maio, o V Ciclo de Palestras Qualidade em Alimentos tratou, em encontros mensais, das culinárias de Itália, Portugal, Japão, França, Grécia e Espanha. O ciclo de palestras é realizado anualmente. A programação de 2007 será divulgada no início do ano.

Centro de Excelência em Turismo Campus Universitário Darcy Ribeiro, Brasília - CEP 70904-970 Telefone ( 61)3107 5955
Copyright © 2014 Universidade de Brasília. Todos os direitos reservados.