Seu browser não suporta JavaScript!

 

Painel “Turismo em pequenas propriedades rurais” foi um dos mais concorridos  no 5º Salão do Turismo

Com uma platéia formada predominantemente por agricultores familiares e pessoas que já desenvolvem alguma atividade relacionada com turismo, o painel “Turismo em pequenas propriedades rurais” foi um dos mais concorridos nesta quinta-feira (28), no 5º Salão do Turismo. O debate contou com a participação de Ivo Elesbão, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM-RS); de Thaíse Guzatti, diretora da Delos Associados e responsável pela implantação da Associação Acolhida na Colônia em Santa Catarina; de Arnaldo Campos, diretor do departamento de geração de renda e agregação de valor do Ministério de Desenvolvimento Agrário; e foi mediado por Karina Toledo Solha, da Escola de Artes, Ciências e Humanidades, da USP.

Um ponto em comum nas três apresentações foi a constatação de que a exploração do turismo por parte de pequenos produtores rurais pode ampliar de forma expressiva não só a renda da família que é proprietária do espaço rural, mas também contribuir o desenvolvimento econômico de uma cidade ou região.

De acordo com o professor Elesbão, que pesquisa esse tema há vários anos, é crescente o número de produtores rurais que exploram o turismo que passaram a concentrar seus esforços e atenção apenas às atividades turísticas. “É natural investir mais onde o retorno é maior.” Ele frisa que o turismo rural pode estimular o desenvolvimento de outras atividades na região e com isso contribuir para a expansão da economia local, mas destaca que, isoladamente, a atividade turística no campo não tem capacidade de promover mudanças importantes. “O turismo é uma das estratégias para gerar desenvolvimento econômico, mas sozinho ele não leva a lugar algum”, referindo-se à necessidade de parcerias com o poder público para melhoria da infraestrutura, como estradas e sistemas de telecomunicações, e também com a iniciativa privada.

Thaíse, diretora da Delos Associados, compartilha da mesma opinião. Responsável pela criação da Associação Acolhida na Colônia, que integra dezenas de produtores rurais que exploram o turismo em 30 municípios catarinenses, ela reforçou a necessidade de uma atuação conjunta e da qualificação dos serviços e produtos oferecidos. Outro alerta de Thaíse diz respeito à necessidade de desenvolver outros produtos relacionados com o turismo rural. “É claro que o turista que vai ao campo está em busca de tranquilidade, mas ele pode querer algo mais também.” A diretora do Delos cita como exemplos de novos produtos a oferta de serviços como cicloturismo e turismo pedagógico, onde as escolas visitam os locais.

Campos, do Ministério de Desenvolvimento Agrário, também se mostrou favorável ao desenvolvimento do turismo em pequenas propriedades rurais, destacando que o governo federal implementou diversas ações nesse sentido. Ele salienta, contudo, que essa não é uma solução para todos os 13 milhões de trabalhadores que vivem no campo, pois em muitos casos não existirá demanda que justifique a mudança de atividade. “Antes de tomar uma decisão nesse sentido, é fundamental pesquisar o mercado para se certificar de que haverá demanda.”

 

 


Fonte: Ministério do Turismo; 28/05/2010


Centro de Excelência em Turismo Campus Universitário Darcy Ribeiro, Brasília - CEP 70904-970 Telefone ( 61)3107 5955
Copyright © 2014 Universidade de Brasília. Todos os direitos reservados.