Seu browser não suporta JavaScript!

 

Estudo de mestrado busca medir o valor de um bem cultural a partir dos custos de viagem de quem vem a Brasília e do conhecimento adquirido com a visita

Brasília, 08/08/2011 - Quanto vale um bem cultural? A Universidade de Brasília está desenvolvendo um método para medir o valor simbólico de locais turísticos do Distrito Federal. Um primeiro levantamento apontou que a Catedral de Brasília gera um benefício econômico estimado em R$ 75 milhões por ano. O mestrando Mateus Marques, da Contabilidade, partiu de dados de pesquisa feita em 2010, pelo Centro de Excelência em Turismo da UnB, para calcular o custo médio de viagem das pessoas que visitam a Capital e estimar o valor do monumento, projetado por Oscar Niemeyer e adornado por pinturas e esculturas de Athos Bulcão, Alfredo Ceschiatti e Di Cavalcanti.

"Seria perigoso dizer que este é o valor da Catedral", diz Mateus. Segundo ele, é impossível determinar o valor de mercado de prédios destinados à visitação pública. "Buscamos medir valores de bens intangíveis, simbólicos. São testes teóricos, que se relacionam com o custo da viagem. É como falar de um valor máximo que o turista pagaria pelo passeio", observa o estudante. Trata-se de uma fórmula complexa, desenvolvida pelo mestrando com a professora  e orientadora Fátima Freire, e que ainda está sendo testada. No caso da Catedral, essa taxa simbólica de visitação seria de R$ 400 por pessoa.

O método do custo de viagem é utilizado essencialmente para determinar a procura recreativa e de lazer de um determinado local. É um dos mais antigos de valoração econômica indireta e baseia-se no pressuposto de que os bens culturais possuem  baixo preço de acesso, portanto o custo de deslocamento e o tempo influenciarão na procura por esse bem.

Contribuição - O diretor do Centro de Excelência em Turismo, Neio Campos, diz que a mensuração de bens culturais está começando a ser estudada no mundo. "A área de turismo ainda trabalha com muitos dados imprecisos. A grande contribuição da pesquisa de Mateus é justamente ensaiar a produção sistemática desses dados", afirma. Neio ressalta que estudos como esse podem ser muito importantes na preparação da Copa de 2014. "Precisamos valorar melhor o impacto cultural de um evento desse porte. Essa metodologia pode nos ajudar a entender melhor a importância de termos a Copa do Mundo em Brasília".

O estudo de Mateus Marques baseou-se na pesquisa que traçou um perfil do turista que vem a Brasília, realizada pelo CET, em 2010. Entre outros dados, descobriu-se que 60% dos visitantes da Catedral têm entre 31 e 65 anos, e vêm principalmente do Centro-Oeste: Goiás, Mato Grosso, Tocantins e Roraima. Quase a metade (40%) tem ensino superior completo. Do total de turistas no DF, 15% visitam a Catedral.

Orientado pela professora Fátima Freire, Matheus vai seguir com a pesquisa no mestrado em Ciências Contábeis. "Fiz muitos ajuste nesse primeiro estudo, mas pude perceber que o modelo é significativo e que pode ser usado na valoração de outros bens culturais na cidade", afirma. O CET pretende apoiar mais pesquisas nessa área, e planeja criar um grupo de estudos ligados ao tema.

 


Fonte: ASCOM/UnB; 08/08/2011


Centro de Excelência em Turismo Campus Universitário Darcy Ribeiro, Brasília - CEP 70904-970 Telefone ( 61)3107 5955
Copyright © 2014 Universidade de Brasília. Todos os direitos reservados.