Seu browser não suporta JavaScript!

foto cristalina 3Brasília, 09/07/2012 - Professores do Centro de Excelência em Turismo da Universidade de Brasília (CET/UnB) que estão ministrando o Curso de Qualificação em Turismo, promovido pelo Projeto Observatório do Turismo Sustentável de Cristalina, levaram no último sábado (7) seu grupo de alunos, formado por empresários e trabalhadores da cadeia produtiva do turismo da cidade, a realizar uma visita técnica à Reserva Particular do Patrimônio Natural Linda Serra dos Topázios, localizada naquele município e distante 110 km de Brasília. Exemplo de conservação ambiental e ecoturismo, a RPPN foi criada em 1993 pelo jornalista e ambientalista Jaime Sautchuk, ao transformar 100% de sua propriedade (500 ha) em uma unidade de conservação da natureza reconhecida pelo ICMBio.

foto cristalina 1“Foi uma experiência muito interessante e construtiva”, conta o biólogo e turismólogo Rogério Dias, professor do Núcleo de Sustentabilidade do CET/UnB e do curso em processo em Cristalina. “Sautchuk recebeu o grupo com muita hospitalidade e atenção, e sua sábia conversa sobre aspectos turísticos, históricos, geográficos e astronômicos da região surpreendeu o grupo e foi o grande destaque da visita ao local”, comenta o professor. Segundo sua descrição, a área possui cenários de imensa beleza natural, como as veredas e seus buritis, os campos repletos de sempre-vivas, os cerrados rupestres com seus intrigantes afloramentos rochosos e as paradisíacas corredeiras, quedas d'água e cânions.

MAIS RIQUEZAS - A RPPN Linda Serra dos Topázios abriga alta biodiversidade e contribui para a conservação de recursos hídricos, com campos úmidos, nascentes e partes do Córrego Pedra Impé e do Ribeirão Topázio. Além dessa riqueza paisagística, biológica e hídrica, é também destaque do local a observação astronômica como atividade científica, educativa e turística. Favorecida pelo céu límpido de Cristalina, a atividade é incentivada por instituições acadêmicas, como o Inpe e a UnB, que há anos promovem pesquisas e eventos no local, segundo relata o professor.

Entretanto, embora exista há quase duas décadas, o atrativo ainda é pouco conhecido localmente. Jaime Sautchuk explicou o porquê, ao revelar que tem evitado uma divulgação que possa transformar o local em um balneário, e que prefere a visitação de ecoturistas. Mas os empresários da hotelaria que participaram da visita se mostraram empolgados e interessados em estabelecer parcerias com sua RPPN, para promoverem o ecoturismo e o turismo astronômico nesse atrativo e em Cristalina de maneira geral.

foto cristalina 2Rogério Dias conta ainda que outro precioso momento da visita foi quando dona Geralda, doceira e mestra de tradição oral da cidade, recitou um poema de sua autoria sobre a natureza da região e acabou, por isso, ganhando um abraço emocionado de Jaime Sautchuk. Na visita técnica anterior do grupo, feita ao atrativo Pedra Chapéu-do-Sol, em 30 de junho, a poeta recitou outra poesia sobre as belezas do Cerrado. (Angélica Torres, CET/UnB, com prof. Rogério Dias)

 


 

Grupo do curso promovido pela UnB também visita a Pedra Chapéu-do-Sol

 

cavalcante 1Brasília, 09/07/2012 - A Pedra Chapéu-do-Sol é um dos atrativos mais emblemáticos de Cristalina, recentemente eleito em concurso promovido pelo jornal O Popular como uma das sete maravilhas do Estado de Goiás. Este monumento geológico está localizado na Fazenda Sucupira, ao lado do Parque das Pedras, uma bela área de cerrado rupestre preservada ao lado do monólito, e nesse ambiente o grupo do Curso de Qualificação em Turismo fez uma trilha, admirando as belezas da fauna e da flora.

“Essas visitas técnicas são oportunidades para que representantes do trade turístico de Cristalina possam conhecer melhor os principais atrativos naturais do município, bem como analisar aspectos relacionados à sua conservação, interpretação e visitação”, ensina o biólogo e turismólogo professor da Universidade de Brasília Rogério Dias.

Ele conta que ainda na Fazenda Sucupira o grupo visitou as "catras", lavras de exploração de areia e cristal de quartzo, pertencentes à AMG Mineração e à usina de beneficiamento, que transforma o cristal em seixo rolado. A visita foi acompanhada pelo gerente de operações turísticas da Fazenda, Sérgio Cruz, que conversou com o grupo sobre as recentes ações de conservação e divulgação deste importante atrativo natural, além de explicar como funciona a mineração no local.

“De nossa parte”, esclarece Rogério Dias, “além de levantar questões sobre visitação turística e complementar informações sobre geologia e ecologia, destacamos a importância da preservação não só do monólito, mas de toda a paisagem natural do entorno, incentivando a criação de uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) no local”. De acordo com o professor, essa proposta iria garantir a preservação de um rico patrimônio geológico e biológico, assim como agregar valor ao atrativo turístico e ampliar as oportunidades de visitação e educação ambiental. (AT com RD/ CET-UnB)




Centro de Excelência em Turismo Campus Universitário Darcy Ribeiro, Brasília - CEP 70904-970 Telefone ( 61)3107 5955
Copyright © 2014 Universidade de Brasília. Todos os direitos reservados.